sexta-feira, abril 28, 2017

O doodle de hoje é tão fofinho xD


A Google decidiu relembrar, esta sexta-feira, aos seus utilizadores o aniversário de Marie Harel. É a inventora do queijo camembert e faria 256 anos.

quarta-feira, abril 26, 2017

Acabadinha de sair da AE de "O Círculo"


Sinopse:
The Circle é uma das empresas mais prestigiadas na área da tecnologia. O seu principal foco são os e-mails e as redes sociais, com o objectivo de avaliar a forma como os utilizadores gerem as suas actividades diárias, os seus hábitos de consumo e as suas motivações pessoais. Quando a jovem e ambiciosa Mae é contratada para fazer parte da equipa, não cabe em si de contentamento. Porém, ao aperceber-se de que forma as informações são obtidas e das verdadeiras implicações do conhecimento detalhado da vida privada dos indivíduos, começa a questionar-se até que ponto tudo aquilo pode ser moralmente aceitável… 
Com realização e argumento de James Ponsoldt ("The End of the Tour"), um filme dramático que se debruça sobre a evolução tecnológica e as questões éticas a ela associadas. É Protagonizada por Emma Watson, Tom Hanks e John Boyega.

sábado, abril 22, 2017

A igreja de Sta Isabel @ Campo de Ourique




Consagrada e inaugurada em 1951, a Igreja do Santo Condestável, localizada entre o Mercado de Campo de Ourique e a Rua Saraiva de Carvalho, foi edificada no contexto das "Novas Igrejas", um desenvolvimento peculiar do programa modernista que procurou conciliar as proporções ensaiadas pelo modernismo e permitidas pelos novos materiais e técnicas, recorrendo ao revivalismo dos estilos. A Igreja do Santo Condestável é um templo neogótico, projectado em 1946, pelo arq. Vasco Regaleira. No interior acolhe as relíquias de D. Nuno Álvares Pereira, o Condestável, num túmulo relicário executado, em 1953, pelo escultor Domingos Soares Branco. Merecem, ainda, referência os vitrais que iluminam os altares laterais, da autoria de Almada Negreiros, alusivos à devoção do Santo Condestável a Cristo e Sua Mãe, e as esculturas de Leopoldo de Almeida.

Lanchinho bom!!! 🍵🍰 @ A Minha Cozinha



Parece que é isto 😻


sexta-feira, abril 21, 2017

Nós e a tecnologia


Vivemos numa época em que tudo está e é muito mais simplificado pela tecnologia que nos rodeia. Os telemóveis, os computadores… Poupamos tempo e trabalho, e temos a vantagem de podermos ter tudo à distância de um mero clique. Trabalhamos, fazemos compras, brincamos, falamos… Temos até mesmo vida paralelas em que podemos ser uma versão de nós mesmos ou outra pessoa qualquer, atrás de um ecrã que apenas mostra o que nós escolhermos mostrar. E é por isso que a tecnologia não é neutra. Porque ela própria cria realidades. Ela interage com os outros e configura relações. E transforma o nosso modo de viver e de conviver. E se, por um lado, isso é uma vantagem, porque encurta as distâncias entre as pessoas, não nos podemos esquecer que tudo tem o seu reverso da medalha. E, no final do dia, aquilo que conta, é o uso que lhe damos.


Senão vejamos, posso muito bem dar um exemplo tão simples quanto este: eu sou de um tempo em que não havia telemóveis e não me lembro sequer de uma única vez em que se combinasse qualquer coisa e que as pessoas não aparecessem todas ou até que chegassem atrasadas. Porque havia um cuidado diferente com o outro. Um cuidado que hoje muitas vezes não há, apesar da maior facilidade que existe agora. Quantos de nós já ficaram à espera de alguém que não apareceu e nem sequer avisou (ou pelo menos não em tempo útil)?! Pois, e esse alguém podia muito bem ter mandado uma mensagem. Mas a longura e frieza da tecnologia leva a que haja também, muitas vezes, uma desumanização dos sentimentos. Encurta-se-nos a sensibilidade de saber como gerir perspectivas e percepções, porque quando estamos longe não contabilizamos a dor do outro lado, o dano colateral. Há toda uma distância que nos separa. É uma outra realidade virtual. Por isso, cabe-nos a nós desintricar o fio que muitas vezes se embaraça quando nos une.

quarta-feira, abril 19, 2017

Acabadinha de sair da AE de "O Jardim da Esperança" =)


Sinopse:
A neozelandesa Niki Caro ("A Domadora de Baleias", "North Country - Terra Fria") filma o livro homónimo da escritora e poetisa norte-americana Diane Ackerman, editado em 2007. Nele, e a partir dos diários não publicados de Antonina Zabinska, é contada a história verídica desta mulher que, com o marido, o director do Jardim Zoológico de Varsóvia (de quem era assistente), no final dos anos 1930, salvou 300 judeus do gueto da cidade após a invasão nazi da Polónia. 
Com a norte-american Jessica Chastain (nomeada para dois Óscares) no papel principal, este drama conta também com o belga Johan Heldenbergh, o alemão Daniel Brühl, o irlandês Michael McElhatton, o israelita Iddo Goldberg e o sérvio-bósnio Goran Kostic.

Escreve-me...


Escreve-me. Faz-me uma redacção. Finge que ainda estás na escola. Finge, como se fosses pequeno, como se tivesses o mundo todo pela frente, como se eu fosse a tua maior descoberta. Finge que tens essa grande tarefa pela frente e inspira-te de mim para dares o teu melhor. Fala-me de sonhos e amor. Fala-me de todas as possibilidades que somos juntos. Enche-me daquele sentimento bonito que me traz alegria sempre que estás, mesmo que só em pensamento. Rabisca qualquer coisa no papel e entrega-me. Deixa-me ser surpreendida pelo teu gesto e, de seguida, pelas tuas palavras. Anota os teus pensamentos mais profundos sobre mim e embrulha-os em tinta de caneta de forma a me presenteares com eles. Permite-me que te leia, que te desmistifique, que te conheça melhor do que qualquer outra pessoa. Dá-me o prazer de te saber. Regista cada pedaço de mim em ti, para que mais tarde sejamos mais do que uma mera composição.

segunda-feira, abril 17, 2017

Somos criaturas estranhas

Temos medo que dê certo e temos medo que dê errado. Temos medo de nós e temos medo dos outros. Temos medo de arriscar e temos medo de nos acomodar. Temos medo de ir e temos medo de ficar. Temos medo de tentar e temos medo de falhar. Temos medo de tudo e depois temos medo do nada.

É impossível trabalhar nesta equipa!!!

Lá se vai o Preparing to Bikini Season =P

sábado, abril 15, 2017

E quem é que foi ao Buddha Eden? =D

Com cerca de 35 hectares, o jardim foi criado em protesto contra destruição dos Budas Gigantes de Bamyan, naquele que foi um dos maiores actos de barbárie cultural, apagando da memória obras-primas do período tardio da Arte de Gandhara.

Entre budas, pagodes, estátuas de terracota e várias esculturas cuidadosamente colocadas entre a vegetação, estima-se que foram usadas mais de 6 mil toneladas de mármore e granito para edificar esta obra monumental. A escadaria central é o ponto focal do jardim, onde os Buddha dourados dão calmamente as boas-vindas aos visitantes.

No lago central é possível observar os peixes KOI, e dragões esculpidos que se erguem da água. Terá ainda a oportunidade de observar os cerca de 600 soldados de terracota pintados à mão, cada um deles único, encontrando-se alguns enterrados, tal como há 2.200 anos.

O jardim de Escultura Moderna e Contemporânea proporciona um espaço tranquilo na natureza para apreciar arte moderna. Peças selecionadas da Coleção Berardo, como por exemplo de Joana Vasconcelos, Alexander Calder, Fernando Botero, Tony Cragg, Lynn Chadwick, Allen Jones e muitos outros, encontram-se dispostas no jardim rodeadas de plantas diversas. Esta galeria em espaço aberto possui obras que são regularmente substituídas, proporcionando ao visitante experiências novas e interessantes, em cada visita.

O jardim de arte de Esculturas Africanas é dedicado ao povo Shona do Zimbabué, que há mais de mil anos esculpe pedra à mão transformando-a em obras de arte. O povo Shona acredita em espíritos ancestrais conhecidos como "Vadzimu". As suas esculturas demonstram a união entre estes dois mundos, o físico e o espiritual. Estes incríveis escultores de pedra mantêm a crença de que cada pedra tem um espírito vivo, que influencia aquilo em que ela se virá a tornar. O trabalho do artista é "libertar o espírito da pedra". Existem mais de 200 esculturas dispostas sob a sombra de 1000 palmeiras.